terça-feira, março 29, 2005

Porque eu te amo! - Ricardo Malvado



Porque eu te amo!

Não sei se alguma vez vais perceber ou perdoar o teu pai, pelas horas que não passou contigo e pelos carinhos que não te deu, quando empenhou quase todo o seu tempo livre na luta pela sobrevivência da tua raça em deterimento dum simples empurrar de um baloiço ou um passear no parque.
O governo sob ocupação sionista vai-se encarregar de demonizar o teu pai, as suas acções e a luta em que se envolveu para um dia olhares para ele como os portugueses no geral o fazem.. um criminoso,um marginal.
O teu pai tem vários processos em tribunal, está a ser acusado de crimes contra a humanidade por ter organizado um concerto onde não ocorreu um unico incidente, já foi acusado de genocidio quando morreu um negro em Lisboa, mas só este ano os negros já mataram 5 pessoas e é tudo culpa do sistema que não os integra.
A tua mãe cumpriu 6 meses de cadeia por ser namorada do teu pai, tinha ela 18 anos, no final nem um pedido de desculpas, nada!!!
Eles querem me afastar de ti, e sei que é bem possivel que o consigam, no entanto gostava que pensasses por ti e não te deixasses seguir pelas opinioes desinformadas dos jornalistas terroristas cujo unico objectivo é lançar boatos e agudizar o alarmismo social.
O pai tentou te deixar uma modesta biblioteca de autores que lhes move a liberdade e a verdade historica, não sei se vais poder chegar a ler os mesmos livros do teu pai, porque é provavel que a policia politica apreenda os livros, se ainda fores a tempo de os ler, em cada página em cada livro está um grito de revolta, esse mesmo grito que fez acordar o teu pai para a luta racialista. Cultiva-te mentalmente e fisicamente, um corpo são em mente sã é o ideal do superhomem em que espero te venhas a tornar.
Sinto me no dever de te assegurar um bem estar e um futuro, tens 3 anos mas és portugues á mais de 860 e vou fazer tudo oque estiver ao meu alcance para que apátridas e traidores á raça não façam com que sejas tratado como cidadao de segunda na tua propria pátria e não tenhas que passar as privações que os teus pais e avós passaram.
Ontem uma amiga do teu pai teve que desistir da universidade, perdeu todo o ano, porque não tinha 300 euros para pagar a mensalidade da mesma, apesar de fazer um par time, o mesmo não lhe chega para comer e pagar a escola, em tom de desabafo ela disse-me que os negros na mesma escola pagavam 40 euros, devido a um qualquer programa de amizade lusófona, qualquer portugues digno desse nome tem que se sentir revoltado com situações como esta que acontecem por todo o pais, jovens que lhes é vetado o ensino por não disporem de dinheiro, jovens sem casa, jovens desempregados, e casas entregues a imigrantes e subsidios para alienigenas que nao querem trabalhar.
Dizem os antigos- “quem não sente, não é filho de boa gente”, e eu sinto, e muito o que estão a fazer ao meu povo.
Quero que saibas que tudo o que fiz, mesmo sendo pouco, fiz a pensar no futuro dos meus filhos, e que te amo.
Não consigo abandonar um combate em pleno campo de batalha e muito menos desistir desta guerra, deixaria de me sentir homem.. Sou um homem de Honra e espero que compreendas um dia o sentido dessa palavra.



AMO-TE!!!!!!