quarta-feira, setembro 28, 2005

Revuelta - Division250


REVUELTA

Por caminos, por las callles,
por la plazas, por los campos
un rumor está creciendo, una voz está gritando
nuestras negras banderas ondean con el viento,
el poder y sus mentiras
no duraran por mucho tiempo

¡ Revuelta, revuelta, revuelta!

La revuelta ha estallado,
en los pueblos, en los barrios
si el pueblo marcha unido, nadie podrá pararnos
Pese a sus controles, y represión de su policia,
pese a su poder, ya se acerca nuestro dia

No, no queremos un futuro construido sin tí,
nosotros queremos morir por tí

Nuestra tierra es Europa, nuestra sangre es la vida
¡Gritad, gritad y gritad! ¡ Revuelta!

terça-feira, setembro 27, 2005

Anti - Aborto Livre

"Se a nossa mãe tivesse abortado nós não teriamos nascido!"

"obrigado mama e papá por não nos terem assassinado"

Ver artigo do jornal Diabo, e facultado pela Dra.Rita

quarta-feira, setembro 21, 2005

Quem é Adelino Granja?

Diz este senhor ao 24horas(ver aqui) que "..Quando vejo uma criança com um cartaz que diz"se o meu pai fosse gay eu não teria nascido" Está tudo dito. Este acto é que já é uma tortura sobre a criança. É como que uma guilhotina sobre a educação que as crianças devem ter para um futuro mais seguro.."

Realmente está tudo dito, já dizia o Pedro Namora que o Adelino Gay devia ser afastado da defesa das crianças da casa pia, que segundo Namora ascendiam a 160 e hoje em dia não chegam às 2 dezenas, e passo a citar ""o Adelino Granja portou-se mal com um miúdo", o que quererá dizer P.Namora com isto?
Porque é que o unico "arrependido" do processo, Carlos Silvino(Bibi) disse que não queria ver Adelino Granja sentado no banco dos advogados, como representante de ex-casapianos que se dizem vítimas de abusos sexuais, Considerando-o como parte interessada.
Ficam muitas perguntas no ar..cada um que tire as suas iláções.

Em relação ao comentário do cartaz e sobre o meu filho, eu tenho todo o direito de o educar como achar correcto e não é um comuna que me vai dizer como criar o meu filho.
Tortura é obrigarem o meu filho a ver programas de merda, a incentivarem os miudos a terem comportamentos sexuais desviantes, tortura é não ter alternativa senão colocar o meu filho numa escola que mais parece África, tortura é ter que ler "opinion makers" disfarçados de senhores defensores da moral e dos bons costumes, e que não passam de paneleiros, pedófilos, snifadores de cocaina e afins.

Adelino granja esteve na manif. anti-heterosexuais em Viseu(ver aqui) , na homenagem ao Vasco de Carvalho PCP (ver aqui) , é membro da assembleia municipal de Alcobaça pelo PCP (ver aqui) ,

segunda-feira, setembro 19, 2005

Arische Kind

Um agradecimento a todas as pessoas que tanto carinho deram ao meu filho, que trataram dele e do seu bem estar no antes, durante, e após manifestação, a atenção que as meninas e senhoras (que os media disseram que nao estavam) demonstraram em ver sempre se ele precisava de água, comida, em não estar sempre ao sol, as prendas que recebeu na skinhouse etc etc.
É bom pertencer a esta familia nacionalista, e ele é um abençoado por isso.

quinta-feira, setembro 15, 2005

Noticias da Manif anti-faggots na imprensa terrorista

As minhas 2 fotos preferidas, destes ultimos dias:


(ver aqui artigo)


(ver aqui artigo)

Vejam todos os links no Blog da Maria Lopes,
Support your local anti faggot:
http://esquadrao-h.blogspot.com/

segunda-feira, setembro 12, 2005

Manifestação contra o lobby Gay/Pedófilo




Tal como o Governo Espanhol cedeu ao «lobby gay» permitindo que duas pessoas do mesmo sexo possam casar, sejam elas gays, lésbicas, travestis, transsexuais, ou outra anormalidade qualquer do (ou sem) género, e depois da reacção de 1 milhão de espanhóis que gritaram nas ruas de Madrid «não ao casamento e adopção de crianças por parelhas homossexuais», achamos que chegou a nossa vez e que o Governo prepara terreno para, também em Portugal, ceder às pressões desse obscuro, mas poderoso, lobby. O facto do Serdezelo da Opus Gay integrar as listas do PS devido ao facto de ser gay é um bom (mau!) prenúncio disso mesmo.

Aliás, as ameaças feitas pelo «lobby gay», de revelar publicamente a lista de deputados homossexuais que não cedessem às suas exigências, são uma prova do tipo de poder exercido por estas sinistras organizações. E as suas motivações são claras, basta prestar atenção às declarações do Serdezelo, ao Correio da Manhã de 17/03/2005, quando disse que «a pornografia funciona como uma ajuda na estruturação da identidade sexual dos jovens de 14-15 anos». Pornografia... ou promoção da pedofilia?! Estruturação da identidade... ou formação de homossexuais?! Vale a pena lembrar o que disse um cientista perito em estudos sobre a homossexualidade, a propósito de tais criaturas: «sinto que por vezes são expostos desde muito cedo a pornografia…». Realmente, o interesse das organizações que defendem a homossexualidade anda muito longe do simples lazer, andando mais próximo da formação, não de mentalidades, mas... de novos recrutas!



Mas não se iluda, porque apesar dessas propostas aberrantes terem vindo da extrema-esquerda -- o que até demonstra coragem, ao assumirem o nojo que são... -- os tentáculos do «lobby gay» não escolhem «esquerda» ou «direita», sendo transversais a todos os espectros políticos do sistema. Aliás o silêncio que os partidos da assembleia votaram, em acordo mútuo, sobre o «Caso Casa Pia», e a total ausência de posições destes contra o casamento ou adopção de crianças por homossexuais, é bem elucidativa da podridão que grassa na sociedade, com os políticos no topo da pirâmide.

A legalização do casamento é uma maneira camuflada de permitir a adopção de crianças por parte de homossexuais, porque permitindo o casamento nenhum governo terá argumentos legais, éticos, ou simples coragem política, para distinguir entre casais normais e de homossexuais, qualquer que seja a sua variante: gays, lésbicas, travestis, transsexuais, ou outra coisa qualquer do género...

ver mais em: Frente Nacional

sábado, setembro 10, 2005

Michael Knape - polizei terroristen


Ver Video:(Aqui)


Todos os paises têm o seu Carlinhos(ver artigo), a Alemanha tem o seu também, em nome da PHS quero expressar todo o nosso apoio aos irmãos alemães, que sempre nos ajudaram nesta caminhada na Nação,e em prol do nacionalismo europeu, e dar todo o nosso total apoio e solidariedade para com a sua(nossa) luta, e que compreendemos bem o que é a Repressão Policial- Terrorismo Oficial, do Estado sob ocupação Sionista e os seus lacaios que governam os orgãos de Policia.

All countries have their own Carlinhos(see article), Germany have his own too, in name of PHS i want to express all our support to our germany bro´s, that always helped us in this path in the Nation, and in behalf of the europeean nationalism, and to give all support and solidariaty to your(our) fight, and that we understand very well the Police Repression- Oficial Terrorism, of the state under Zionist ocuppation, and their rats who run the police institutions.
See video:(Here)

------- HAMMERSKINS FOREVER FOREVER HAMMERSKINS-------

quinta-feira, setembro 08, 2005

Eles "andem" aí - S.I.S.(KGB)



Uma das preocupações do S.I.S. são os skinheads, que grande ameaça à segurança do Estado representamos nós... Segundo o seu ultimo relatório(ver artigo), somos cerca de 3.000 espalhados pelo território nacional(muito provavelmente baseado no numero de utilizadores do Forum-nacional) e já cometemos dezenas de milhares de crimes.
Mas afinal o que é o SIS e em quê é que se baseia?
É que eu sou skinhead à 15 anos e não conheco essa realidade, peço ao SIS que me dê o contacto desses 2.500 skins que não conheco, para ai sim, verem o que é ameaça ao Estado.
Neste tópico o SIS fala de si mesmo no seu espaço na net, e chego à conclusão que o que os seus agentes fazem é ler jornais e navegarem em sites, infelizmente os seus sites de referência sobre "extremismos" são dois sites sionistas nos E.U.A. o que faz com que sem duvida a sua informação seja o mais isenta possivel.
A continuarem assim, acredito que estejam ainda a tentar descobrir onde estão os corpos dos assassinatos cometidos pelos Portugal-Hammerskins, porque segundo o Jornal Expresso, para se entrar nesse grupo tem que se matar um não branco(ver artigo).
Como me disse um "conhecido" meu que já foi comandante de uma esquadra da PSP, e passo a citar"..esses tipos não fazem nada, estão o dia todo a ler jornais e para ocuparem o tempo andam a espiar as mulheres uns dos outros, a ultima foi uma das irmãs da Cinha Jardim(ele disse-me o nome mas não me recordo) que o marido estáva desconfiado que ela o andava a trair.
Preocupem-se mas é com os 55.000 árabes a viver em Portugal e com Partidos como o Bloco & PCP que albergam terroristas da ETA e no passado produziram terroristas das FP25Abril.
Larguem-nos da mão!!!



A recolha de Info:
A justificação para a existência de um serviço de informações decorre, assim, da necessidade de conhecer a priori as ameaças que se colocam à segurança colectiva. Uma vez que a produção de informações é uma actividade complexa, que requer conhecimentos técnicos especializados, só um serviço dotado de meios humanos e técnicos adequados é capaz de seleccionar, a partir de milhões de factos dispersos e fugazes, informações válidas e credíveis para a defesa da sociedade democrática. A complexidade do "ciclo de vida" das informações é bem evidenciada no seguinte quadro:


Questões ao SIS:

Que ameaças se colocam actualmente à República Portuguesa?
"...no âmbito residual dos restantes actos que atentam contra o Estado de direito democrático, merecem destaque todos os movimentos que promovem a violência (tenham inspiração xenófoba, religiosa, política ou desportiva).."

O que faz o SIS?
O SIS procede, de forma sistemática, à pesquisa e análise, ao processamento, à produção e à conservação de informações destinadas a garantir a segurança interna. Para o efeito, o SIS acciona os meios técnicos e humanos de que dispõe para a recolha e tratamento de informações, segundo as orientações definidas pelo Primeiro-Ministro e pelo Ministro da Administração Interna; elabora os estudos e prepara os documentos que lhe forem determinados; estuda e propõe a adopção de mecanismos de colaboração e coordenação com as forças e serviços de segurança; comunica às entidades competentes para a investigação criminal e para o exercício da acção penal os factos configuráveis como ilícitos criminais; comunica às entidades competentes, nos termos da lei, as notícias e informações respeitantes à segurança interna e à prevenção e repressão da criminalidade

Links do site SIS:
Extremismos

www.adl.org(judeu)
www.hatewatch.org(judeu)

Ameaças:
O surgimento de grupos de jovens extremistas (neonazis, skinheads), cujas actividades se encontram por vezes ligadas a outros fenómenos sociais, como a violência no desporto, o hooliganismo ou o vandalismo urbano.

http://www.sis.pt/

quarta-feira, setembro 07, 2005

Os negros e o crime - E.U.A.


"Um homem branco é levado depois de ter sido selvaticamente atacado por negros. O mundo vê a verdadeira cor do crime"


Policias negras roubam supermercado:

Menina de 5 anos violada por gang, e uma de 7 anos degolada:

Violações no Superdome´s:

Lideres negros atribuem culpas e grunhem por vingança:

Nação do Islão apela á Jihad contra a LAPD:



Várias organizações Estado Unidenses, de defesa dos interesses do homem-branco lançaram em conjunto este folheto sobre Katrina e os problemas raciais.
Folheto:

sexta-feira, setembro 02, 2005

Liberdade de expressão, Democracia?

David Irving(historiador) com os livros que o levaram a tribunal

Todos os portugueses já ouviram falar, da noite de cristal, vezes sem conta, e as imagens da fogueira dos livros "subversivos" a serem queimados, passou repetidas vezes nas nossas televisões. Isto passou-se à mais de 70 anos na Alemanha do III reich
Os comentadores politicos, historiadores, e defensores das liberdades etc, sempre mantiveram uma opinião unanime, de que livros nunca deviam ser proibidos, que é um dos maiores atentados contra a liberdade de expressão a aprensão ou a proibição de qualquer obra.
No entanto a realidade é outra, essas mesmas pessoas são contra a "queima dos livros", só querem permitir os que acham que são politicamente correctos, os que caminham dentro da ideologia do "sistema" e se enquadram no seu pensamento ideológico, porque ao longo dos anos temos vindo a reparar que a campanha de apreensão de livros continua, só que uma vez mais estas informações não chegam á população em geral, e quando chega logo se justifica com o "ah isso eram cenas nazis".

Há 9 anos atràs realizou-se uma das maiores apreensões, cerca de 35 residencias de camaradas foram revistadas e apreendidos centenas de livros.

Há cerca de 4 anos a PJ apreendeu em casa de nacionalistas, uma vez mais... livros.

Este ano a GNR apreendeu varios livros na Skinhouse de Lisboa, entre eles livros da historia de Portugal,como o Viriato, e outros de variados temas desde o revisionismo histórico, passando por novelas e livros ideológicos nacionalistas.

Existiam 2 foruns nacionalistas na internet, e devido ao teor ideológico foram fechados (servidores grátis que alojam tambem foruns de gays, comunas, droga, etc, só se importaram com o formato do nosso. Tivemos que optar por comprar um espaço próprio)

Por se ter organizado um concerto existem pessoas hoje nas barras dos tribunais(concerto este sem qualquer incidente, ao contrário das festas do Avante com,overdoses,roubos e trafico no recinto)e estão a ser acusadas de crimes contra a humanidade.

Nós nacionalistas estamos habituados a viver com a repressão democrática que a todo o custo nos quer silenciar, o importante é não baixar os braços e estar disposto a ir até às ultimas consequências nesta luta contra a hipocrisia e pela liberdade.




Em 1975 começou o expurgo das bibliotecas publicas, agregadas a escolas e outras instituições culturais, expurgo e repressão esta que já dura em Portugal há 30 anos.

“Foi determinado pela histórica circular n1/75 do Ministerio da Educação, Investigação e Cultura o seguinte:
Exmo Sr Encarregado da Biblioteca: é chegada a oportunidade de, numa primeira fase, proceder nessa biblioteca ao saneamento dos livros que não reunam condições ideológicas, literárias ou técnicas para continuarem a ser dadas à leitura:
Nesta conformidade deve V.Ex.ª seguir, com toda, a urgencia, as intruções seguintes:
a) Retirar da biblioteca e inutilizar pela forma que achar mais conveniente e perante 2 testemunhas, todas as obras que constam da lista “a” anexa a esta circular;
b) Lavrar auto dessa destruição em duplicado, de onde conste o nome de todas as obras inutilizadas e o modo como o foram arquivando um exemplar no processo da biblioteca e enviando o outro a esta Direcção-Geral;
c) Cortar a página que contém uma frase dos ex presidentes do concelho, em todos os livros constantem da lista “b” anexa a esta circular, livros estes que continuam depois disso a figurar na biblioteca.

Deve ainda V.Exª aguardar que oportunamente se lhe envie segunda lista de mais obras a destruir numa segunda fase.
Com os melhores cumprimentos –A Direcção Geral

a) Maria Justina da Fonseca


“Esta circular documenta um dos mais vis, mais repugantes e estupidos atentados á inteligencia alguna vez cometidos em nome da liberdade, do progresso e da tolerancia. É que não se tratava apenas de afastar da leitura, senão de destruir. Dir-se-á que a policia politica tambem neutros tempos destruira livros. Mas um crime não justifica outro crime. E uma policia politica não pode comparar-se com um Ministerio da Educação Investigação e Cultura.
Para mais está fora de duvida que a desisão destruidora não foi da funcionária que assinou o oficio, aliás mal escrito.Ela deve ter-se limitado a cumprir, embora sem o denunciar, despacho Ministerial. Foi pena que não o tivesse revelado, para não ficarem duvidas sobre o luminoso espirito libertário que o teria proferido, parece que em outubro de 1974 a sentença destruidora.
Entre as obras lançadas à fogueira pelas liberdades da jovem democracia contavam-se estas:

1) Biografia de sto António, pelo douto padre Félix Lopes
2) A familia a mulher e o lar, de J. Francisco Rodrigues
3) Historia breve de Portugal, de Caetano Beirão
4) A revolução portuguesa, do catedrático e historiador español Jesús Pablon
5) Forças Armadas Portuguesas
6) Exposição Henriquina
7) Rapaziadas teatrais, por Zé Ninguem
8) O livro da cortesía, por Carlos Fiore
9) Virtudes da Raça, por Pereira da Conceição
10) Serões rurais, por Albano de Melo
11) O natal em Portugal, de Luis Chaves
12) De passeio á beira-alta, de A. Lucena e Val
13) Santos de Portugal, de Américo Cortês Pinto
14) O livro do caçador, de João Maria Bravo
15) A Nação, de Mário Simas
16) O pomar, de Miguel da Mota Melo
17) Os grandes escritores portugueses, por João Gonzalo de Carvalho
18) Pintura da nossa terra e da nossa gente, do Prof. Flórido de Vasconcelos e Arq. Marcelo de Morais
19) A matemática não é difícil (2 volumes) de Manuel de Sousa Ventura
20) Geometría ao canto da lareira, de Manuel de Sousa Ventura
21) O comércio, de Rui Gomes Tarroso
22) Gago Coutinho geografo, de Jorge Ramos Pereira "

Em “Quando os cravos murcham ,de Barradas de Oliveira”

quinta-feira, setembro 01, 2005

Mail de uma Professora




Devido à elevação, tolerância e espirito democrático, raramente visto nos que se auto-intitulam amantes e defensores da liberdade de expressão, resolvi publicar este mail de uma Sra. Professora, preocupada com os seus alunos, e que me alertou para certos teores de certas mensagens que deixo aqui neste blog.
Já anteriormente e por outros canais, via forum-nacional, pessoalmente etc, varios camaradas tinham me chamado à atenção para me conter dentro do possivel, nas afirmações que faço, porque quer queira quer não, sou para alguns adolescentes e jovens um exemplo a seguir, ou um icon do movimento skinhead, nacionalista, o que queiram chamar, isto sem querer de forma alguma mostrar algum pretenciosismo ou algo do genero.
Aos mais "permeáveis" aos textos deste blog, a minha intenção é informar, incentivar, fazer com que tenham orgulho em vocês e na vossa raça, e nunca que andem por ai a cometer crimes. E já agora poupem as vossas professoras, que há umas que ainda dignificam esse nome.






Boa tarde,

Sou professora e no ano lectivo que agora termina, leccionei numa
turma de formação profissional, destinada a alunos com dificuldades em
concluir o 9º Ano. São alunos com repetências frequentes, indisciplina
grave e, normalmente, provenientes de famílias problemáticas.
Desinteressados por quase tudo o que os rodeia, fiquei surpreendida ao
encontrá-los na Mediateca, a consultar um site na Net. Perguntei do
que se tratava e responderam-me que estavam a ver: "…um blogue muito
interessante de um gajo que limpou o sebo a um preto no Bairro Alto".
Para eles, o "werwolf" é um herói, um ícon, um modelo a seguir…

Mais tarde consultei, por curiosidade, o referido blogue. Consegui
percepcionar, de um modo geral, as ideologias que perfilha e considero
que tem todo o direito de as divulgar, já que sou uma acérrima
defensora da liberdade de pensamento e expressão. Contudo, é notória a
abordagem indirecta, mas também directa, do recurso à violência (é o
caso da foto: é assim que se combate os imigrantes…), como forma de
resolver determinados problemas.

Não sei se alguma vez pensou na influência que as suas palavras podem
exercer neste tipo de jovens. Provavelmente, tem mesmo por objectivo
incutir as suas ideias nas pessoas desta faixa etária. O problema é
que raramente estes miúdos são movidos por ideais, não lutam por
causas, não tem espírito crítico e nem conseguem explicar,
racionalmente, os motivos das suas acções.

Acontece que foram frequentes, ao longo do ano, as agressões destes
jovens a colegas que, pelo modo de falar ou agir, eram interpretados
como "maricas";
Ameaçaram e deram "enxertos de porrada" (como eles dizem…) a colegas
negros que nunca, sequer, lhes tinham dirigido a palavra ou lhes
tinham feito qualquer mal;
Danificaram o carro e jogaram um "x-acto" a um professor (que, por
sorte, escapou ileso!) porque era "monhé";
enfim, o rol de atrocidades foi extenso…

Apesar de lhes dar "sermões" e de os censurar por tais atitudes,
escapei a qualquer agressão (e até nem fui mandada para nenhum sítio
menos próprio!), talvez porque correspondo ao padrão que eles
consideram normal (branca, portuguesa, hetero, não islâmica…), ou
talvez porque sabem que me preocupo com eles, quero que sejam pessoas
integradas na sociedade, felizes e sempre lhes ensinei que um dos bens
mais preciosos do Homem - a Liberdade - deve ser exercido com
responsabilidade e termina quando começa a liberdade/individualidade
do outro.

Confesso que hesitei em mandar esta mensagem. Provavelmente irá
apagá-la convencido de que sou uma "parva" que tem a veleidade de o
responsabilizar por atitudes de jovens, a que é completamente alheio.
É óbvio que não é essa a questão. Não tem culpa pelos actos de outros.

O meu objectivo é o de alertar para a forma como os adolescentes são
permeáveis a modelos, exemplos e palavras. Já que parece estar a
exercer algum fascínio nestes ou, quem sabe, noutros jovens, de outras
escolas, isso torna-o, também, um pouco responsável pela formação do
seu carácter. Acredito que pode continuar a difundir a sua ideologia
minimizando a referência a armas, soqueiras, agressões verbais e
físicas. É só querer…

Felicidades,

A. M.