terça-feira, novembro 01, 2005

Da amizade e dos amigos


Amizade-do Lat. *amicitate s. f., afeição; amor; boas relações; laço cordial entre duas ou mais entidades; dedicação; benevolência.

Custa-me bastante falar sobre tudo o que tem a ver com os meus sentimentos, e emoções, e partilhá-las com desconhecidos ainda mais, desde pequeno que fui habituado que falar sobre isso era "isso é dar parte fraca", mas acho que chegou a altura de fazer esta singela, modesta mas merecida homenagem a todos os meus amigos, que me têm acompanhado nos bons e maus momentos, e ultimamente os maus têm sido bastantes.

Problemas familiares, amorosos, judiciais, criminais, laborais, (you name it) são assim aos tropeções e quando resolvo uns logo aparecem outros, já os meus pais diziam "só estás bem quando estás com problemas,tu crias problemas", o que é certo é que eles aparecem-me assim do nada, e quando menos os desejo, eles estão ai.

Mas as vivicitudes da vida vão e vêm, mas os amigos, os verdaderos amicu permanecem sempre ao nosso lado, no bom e no mau lá estão eles, não reclamam nada em troca, não exigem pagamentos, nem tributos apenas exigem e bem a amiciate
Um dos meus melhores amigos diz-me constantemente:"a familia foi nos imposta eu sinto-me um abençoado porque posso escolher quem são os meus irmãos(amigos) e a quem devo a minha fraternidade."

Tenho ainda a sorte de dois dos meus melhores amigos, serem ideológicamente fortes, mentalmente superiores e de poder aprender todos os dias algo com eles. Como eu tambem eles foram os escolhidos por um qualquer investigador barrasco das brigadas da GNR como os 3 alvos a abater no nacionalismo português, devido à nossa militância na causa, se é o próprio investigador que diz que eles são os maiores, quem sou eu para dizer o contrário.

Pedro Nogueira e Vasco Leitão, seus grandes cabrões, obrigado por tudo!
Seguimos vivos!!!!!!