segunda-feira, janeiro 23, 2006

Manif. dia 28 Jan 2006 - Contra o Genocídio Anti-Branco


O Genocídio contra os brancos na África do Sul fez consciencializar os nacionalistas portugueses e, assim, o nosso dever cívico e patriótico tem de se alargar a terras de além-mar com vista à protecção dos nossos irmãos de sangue, separados que fomos pelo destino.

Já foram assassinados mais de 360 portugueses, entre os quais homens, mulheres, crianças, velhos e novos, numa barbárie em certos casos atroz e horrorosa.

O ódio racial que os africanos têm pelos ditos "colonizadores" é inegável, e por mais que os acessores da presidência da Républica mandem calar os Padres portugueses nessa região -- para "não levantar ondas" -- a chacina já comeca a ser difícil de silenciar.

Os agressores são negros e as vítimas são brancos, portugueses, espanhóis, alemães, holandeses, e de todas as nacionalidades europeias, mas nenhum Governo Europeu, muito menos o nosso, lançou qualquer campanha de ajuda, nem tão pouco mostra qualquer tipo de preocupação pelos brancos ou pelo facto do Governo Comunista daquele país nada fazer para garantir a segurança daqueles que construíram tudo aquilo que hoje é a África do Sul. Foram eles tão celeres em pressionar o sistema judicial para condenarem os nacionalistas que em 1995, depois de uma rixa, tiraram a vida a um africano, foram estes politicos e magistrados tão exímios defensores das minorias étnicas nesse episódio, onde Presidente da República e da Câmara de Lisboa se deslocaram ao cemitério para colocar uma coroa de flores e ao pagarem com o dinheiro dos portugueses, pesados honorários para que um advogado ajudasse o Ministério Publico na acusação, tendo os nacionalistas sido acusados de Genocídio, obviamente com motivações políticas e não criminais, e neste caso morrem mais de 360 pessoas e os traidores que estão no poder nada fazem?!

Nem uma vigília?! Nem uma coroa de flores?! Nem uma palavra?! A manutenção deste silêncio é INADMISSÍVEL!

Por muito menos, um pouco por todo o Mundo, se fizeram revoluções...

São estes os homens que juraram defender os portugueses?!

São estes os homens que se dizem defensores das minorias?!

Os portugueses são uma minoria em África do Sul, os portugueses precisam de ver os seus interesses defendidos, e acima de tudo a vida e integridade física protegida. Se o Governo Africano não a consegue assegurar que o diga, que nós estamos dispostos a receber de braços abertos as centenas de milhares de portugueses emigrantes e devolvemos em igual número, ou se quiserem em dobro ou triplo, os Africanos que selvaticamente vão destruindo o nosso Povo.

Ou os emigrantes só servem para se receber as avultadas remessas anuais?

Temos que defender o nosso povo onde quer que ele esteja, por isso nacionalista, no dia 28 janeiro, vamos mostrar uma vez mais aos portugueses na África do Sul, aos traidores do Parlamento, e aos nossos conterrâneos que, apesar da Igreja ter sido silenciada pelo «presidente de todos os IMIGRANTES», o Sampaio, a comunicação social estar surda e muda, assim como todas as organizações de defesa dos direitos humanos, NÓS NÃO RECEBEMOS FAVORES DE NINGUÉM, NÃO RECEBEMOS AJUDAS OU DOAÇÕES MONETÁRIAS DE NINGUÉM, MAS A NÓS NINGUÉM NOS MANDA CALAR!!!

Pelas 15 horas na Alameda D.Afonso Henriques, junto da Fonte Luminosa..mais info:
www.FrenteNacional.net

Musica:
http://www.forum-nacional.net/~malvado/07%20Faixa%207.mp3